O que aconteceu comigo?

    Olá meninas, olá meninos, olá internet! 

Foto do dia que fotografei pra um documento, achei poético pra um texto que apresenta minha vida a vocês!


    Faz tempo que eu não escrevo um texto, que tenho até medo de ter perdido o jeito. Ainda mais um texto como esse, estilo "desabafo" que eu viro repetidamente jurando pra mim mesma que eu não vou mais fazer.

    Esse é um texto muito importante, um divisor de águas de uma nova fase não só do Dreamy Girl, como na minha vida pessoal como Bárbara Ribeiro. Uma fase de maior entendimento e principalmente de maior respeito por mim mesma, minhas limitações e minha saúde mental.

    Eu tenho lutado contra a minha saúde mental desde muito nova, era realmente uma luta, que eu sempre saía perdendo. Conforme os anos foram passando mais obstáculos foram sendo adicionados a lista e eu não soube lidar com nenhum deles.

    Um dia eu desisti de lutar mas mesmo assim essa desistência foi anulada, e eu segui fingindo que nada aconteceu, que eu não tinha nada e que minha vida estava ótima. 

    Por mais que eu seguia mal pelo menos eu seguia, até um incidente que se transformou em medo, tanto medo que eu não conseguia sair na rua sozinha. Me encorajaram a procurar tratamento, fiz conclui e voltei a seguir, com todas as outras coisas não tratadas sendo ignoradas. 

    No final de 2021 eu desesperadamente tentei seguir como tantas outras vezes, me sobrecarreguei pra poder ocupar minha cabeça. Mas tudo o que eu fazia só deixava pior. Eu estava a ponto de desistir de novo!

    Lá fui eu em busca de um novo tratamento, a ideia era “passar o natal sem atrapalhar ninguém”. Mas o novo tratamento se deu por conta de um novo diagnóstico, o que pra mim só piorou as coisas. 

    Não era possível que a essa altura do campeonato me dessem outra doença, muito menos uma tão óbvia. Eu não queria aceitar e não aceitei. O que só tornou tudo mais difícil, pensar em situações, pensar na minha vida como um todo, como tudo seria diferente se isso fosse me dito lá atrás. Eu não quis contar nem pra minha família o que era, pra que servia aquele remédio. Foram meses assim, sofrendo, tentando entender!

    Existe uma bagunça tão grande que eu olhava e pensava “não seria mais fácil começar do zero do que organizar essa vida?”. 

    Um dia num evento eu cheguei perto do Bispo quando ele estava sozinho e disse “esse é meu diagnóstico, já estou assim a meses e não consigo aceitar, ora por mim”. É desesperador saber que você mesma não se ajuda. É desesperador não saber se existe motivo pra lutar. 

    Eu tive tantas coisas importantes pra fazer esse ano! O blog Dreamy Girl completou 10 anos e eu mal comerei! Conteúdos que eu tive a ideia e tenho roteiros prontos, mas eu não consigo produzir. A confeitaria do Comendo Bem, que eu não consegui organizar e trabalhar depois da mudança de apartamento (a própria mudança foi um caos). Eu queria ter me inscrito pro reality Corrida das Blogueiras, tô obcecada por isso desde o ano passado, mas eu nem produzo conteúdo direito, não como eu produzia antes. No meio disso tudo meu celular quebrou e depois de um tempo foi pro concerto e eu fiquei desconectada. Ainda nem lembro de postar stories direito, foi tão libertador ficar sem celular e sem ser bombardeada por tanta informação.

    Eu estava um caos! Principalmente no final de dezembro 2021 e nos primeiros meses de 2022. Meu organismo estava se acostumando com o remédio e eu ainda não tinha aceitado o diagnóstico. 

    Eu não sei muito bem o que eu quero com esse texto, mas eu sei o quanto eu quero voltar a produzir conteúdo na internet. Principalmente eu quero enxergar em mim a capacidade e o talento que muitas pessoas dizem que veem em mim. 

    Hoje eu venho me explicar, mostrar o quão frágil eu estou. Desde o começo do blog eu sempre fiquei períodos ausente e sentia que isso me fazia parecer uma pessoa descompromissada, uma produtora de conteúdo ruim, enquanto na verdade eu só estava doente e não tinha percebido que o problema era bem maior do que eu pensava. 

    Essa constante preocupação com os outros em como eu estava parecendo, em como as pessoas me enxergam, em como as pessoas não podem saber sobre minha saúde mental, que eu faço tratamento. Pra uma cabeça que já está a milhão, se preocupar com os outros é um peso muito grande. Eu deveria estar me preocupando comigo, em se eu estou bem e saudável, se o que eu faço me faz feliz, se cumpre com os meus padrões.

    Hoje eu venho começar de novo com esse post e espero que alguém ainda goste de me acompanhar e de acompanhar meu conteúdo. Eu tenho muitas coisas que eu quero testar, encontrar um jeito meu de produzir sobre o que eu gosto. 

    Eu ainda não estou 100%, também não acredito que exista um 100% quando se tem uma doença psicológica sem cura. Mas existe a tentativa, hoje eu tento entender que vou conviver com isso pra sempre e tento respeitar os meu limites, tentando ao máximo não transformar uma situação em crise.

    Essa é mais uma tentativa que depois de tantas coisas que eu “perdi” esse ano, eu preciso recomeçar. Por mais que no dia que eu escrevo esse texto eu esteja num dia bom, não vou poder ficar esperando os dias bons pra sempre. Preciso agir mais e recuperar e organizar aos poucos a minha vida. Sem pressa, que ela só atrapalhou meus tratamentos até agora. 

    Obrigada por ter lido esse texto, realmente foi muito importante pra mim e não foi nenhum um pouco fácil. 

    Estou animada, que venha essa nova versão da Bárbara Ribeiro que respeita seus limites não só na internet como também na vida!


    Dois beijos.

Comentários

  1. Seus conteúdos são ótimos, adoro te acompanhar. Sempre achei fantástico o que você faz.


    Pode ter demorado anos para nós aproximar, apesar de que quando criança nos vimos algumas vezes.

    Prima saiba que continuarei aqui te seguindo, orando por você e pode contar comigo sempre 😊.

    Uma frase que gosto muito é "dois beijos" .

    Sua prima Ana Cecília

    ResponderExcluir
  2. A Barbara !!!
    Continue esse Batalha sempre ... Sei que não é fácil e vai ter vários obstáculos ainda pela frente ....
    Mas você é uma Mulher tão esforçada já passou por tanta coisa e vem mostrando o quanto é capas de superar tudo isso...
    Dizem que quando as lutas são grandes é vpq a Vitória vai ser bem maior ...
    Que Deus continue te abençoando e não desista ..
    Bjssss

    ResponderExcluir
  3. Opaaaaa
    Esqueci de me identifiquei aqui em cima...


    PRA CIMA BÁRBARA 🥰🥰🥰❤️

    ResponderExcluir
  4. Nunca desista de seus sonhos continue firme 🙏

    ResponderExcluir
  5. Acredite você consegue

    ResponderExcluir
  6. Um dia vc vai olhar p trás e vai dizer eu consegui!!!!
    Sempre acompanho suas publicações...

    ResponderExcluir
  7. Bárbara, seus conteúdos são tão agradáveis e eu tenho um orgulho imenso de você! Espero que a sua luta fique mais leve a cada dia e nós seus seguidores vamos sempre te apoiar ❤️

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sorteio de aniversário do blog | 6 anos

Tudo bem desistir

7 anos de blog